segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Interações de uma estrela solitária

Numa noite nublada
Nuvens cinzamente rosadas
Brevemente se contraem

Desvendam uma estrela solitária
Que suspira em luz
A um coração que entoa

Versos interativos de um poema
Com cheiro carbonado aos sentidos
À medida que as palavras ditas

Ditam as dicotomias aliteradas
Ao respeitarem a vulnerabilidade
De serem livremente interpretadas

5 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Em um tempo triste, um momento de esperança é quando o eu-lírico se manifesta com a liberdade de não se preocupar com a necessidade de ser denotativo e transmitir seu pensamento com exatidão, na certeza de que será interpretado de maneiras múltiplas.

O que é "cheiro carbonado"?

Marcos Satoru Kawanami disse...

Ah, sim, cheiro de fumaça?

NDORETTO disse...

Nossa, aí tem. Pousa um mistério! Lindo,Larissa!

LauraAlberto disse...

um poema para nós

para ser lido

beijinho

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- que lindo!
seu poema parece resumir a forma como a inspiração é pressentida pela nossa mente até alcançar os poros e, por fim, a tinta.

Licença Creative Commons
Blog de Larissa Bello é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.