quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Mia

Coisas como preconceitos e julgamentos não passam de uma enorme ignorância pretensiosa. São apenas uma vã e inútil tentativa de enquadrarmos o que é certo e errado sob um parâmetro extremamente simplista dentro da imensidão indefinível que é a complexidade humana.


Inspirado no filme Mia

7 comentários:

Geraldo de Lima disse...

Boa noite, Larissa... É uma pena que o ser humano, apesar da inteligência que o capacitou a progredir em tantas áreas, infelizmente parece regredir no que diz respeito a relacionamentos, visto que se limita em suas definições acerca do próximo... Preconceitos e discriminações estão entre as piores pragas disseminadoras de ódio e intolerância... Bom estar aqui neste seu espaço, também. Fique com Deus...

Marcos Satoru Kawanami disse...

Você é intensa.

Fred Caju disse...

Disse muito usando pouco.

Paulo_Sotter disse...

Perfeito, conciso e certeiro.

Henrique Miné disse...

nem acho que sejam, de fato, uma tentativa. Acredito que, na maioria dos casos, os preconceitos apenas estão aí, definidos. Cabe a nós então repensarmos tudo isso que sempre é nos dado assim, tão mastigadinho, e desconstruirmos, senão tudo, o que seria o ideal, ao menos o maximo possível.

beeeijo!

Anna Flávia disse...

É isso mesmo. Ignorância pretensiosa.


Beijo

Pri Dotta disse...

Olá, Larissa. Tudo bom? Triste mas essa é a realidade, não é? :/ Parece que o ser humano não aprendeu nada sobre o assunto preconceito e julgamento. Ainda há muito disso, o que é uma tremenda ignorância de fato. Muitos sabem julgar não é mesmo? Mas, poucos sabem perceber que estão errados. Muito bom, abraço e parabéns (:

Licença Creative Commons
Blog de Larissa Bello é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.