terça-feira, 27 de março de 2012

Caber sem acabar

não cabe

nem em palavras nem em um papel
a vã pretensão da mente em descrever
tudo que cabe entre a terra e o céu

o que nos cabe é tentar decifrar
o que se sabe
se intui para além do pensar

em uma essência de ser
sem se acabar
sem perder

o que na permanência em caber
desajusta, deforma para melhor acomodar

4 comentários:

Marcos Souza disse...

Olá querida amiga, Larissa.
Linda poesia com excelentes conselhos. Beijos

Fred Caju disse...

Falou tudo!

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- no dia em que decidi mergulhar na tentativa de decifrar a essência do pensamento, da alma, do céu...
renasci.

e não há nada mais belo do que renascer.

Anna Flávia disse...

Nem mesmo o que sentimos, quando lemos algo tão preciso assim, cabe em palavras...


Beijo

Licença Creative Commons
Blog de Larissa Bello é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.