quarta-feira, 19 de junho de 2013

Sobre peixes e tubarões

Não é por não falar
Que o peixe morre pela boca
É pela isca jogada para ele fisgar
Que se paralisa o seu grito rouco
Não é por não mais respirar
Que se evita o mar revolto
Os que sobrevivem irão reinvidicar
Nas sacudidas ondas o que lhes foi deposto






 "Se os tubarões fossem homens (...) 
para que os peixinhos não ficassem tristonhos, 
eles dariam cá e lá uma festa aquática, pois 
os peixes alegres tem gosto melhor que os tristonhos".

Bertold Brecht 
(texto completo por Antonio Abujamra)

8 comentários:

Dani disse...

Aí de mim, aí de mim...

Grandes e belas metáforas sobre nós.

Henrique Miné disse...

sabe o que eu acho?
que no final das contas, vai ficar é tudo pior, tenho medo, tenho ódio, e tenho tristeza.

provavelmente mais ódio, mas a competição tá boa, de qualquer maneira.

um beeijo!

Raphael Leonardo disse...

Em primeiro lugar, queria agradacer por você ter visitado meu blog,fico muito grato!
Em segundo, amei a poesia e ela se aplica totalmente ao tempo em qual vivemos atualmente.

Abraços

Bandys disse...

Verdades ditas em versos e prosas.

LIndo , Larissa.

Beijos

Fábio Murilo disse...

"Navegar é preciso, viver não é preciso".

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

Fred Caju disse...

Propício para os dias de cartazes vazios e as palavras de ordem nacionalistas do jeito que a mídia ensina.

Mateus Medina disse...

Meu programa de tv preferido de sempre...

bjos

Fábio Murilo disse...

Aproveitando a deixa que você mencionou Bertolt Brecht, Poetamiga, tava dando uma olhadinha nesse vídeozinho baseado na obra de outro humanista Dostoievski, você que também gosta das coisas da sétima arte, acho que devera gostar. Se possível curta.

http://www.youtube.com/watch?v=TFQbYTQoqrQ

Licença Creative Commons
Blog de Larissa Bello é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.