terça-feira, 8 de maio de 2012

Inércia inerente

No antiritmo do mundo
Um palíndromo de emoções
Se contraem confortavelmente inertes
Inerentes a um sentimento profundo
Suspenso por estar embrionário
Introjetado para ser convergente
Ao que é originário e fecundo

6 comentários:

Mara faturi disse...

Larissa,
queria que minha inércia fosse assim;))
Belíssimo, intenso...
Gostei IMENSO;)
Bjo

Anna Flávia disse...

'No antiritmo do mundo' é poético e lindo. Como todo o restante. Como tudo aqui e como você parece ser...

Beijo

LauraAlberto disse...

esta inércia vai sair correndo

beijo

silvioafonso disse...

.


Eu juro que não estou perdendo
o fôlego. Juro que tenho, ainda,
muito por dizer e para aprender.
Que o meu amor é tão grande e
bonito que eu precisaria renascer
a cada instante para provar o
quanto eu gosto de você.

Tô seguindo o seu blog e me fa-
ria feliz saber que você está
seguindo o meu.

Palhaço Poeta





.

Anna Flávia disse...

;)

Jéssica do Vale disse...

No mundo das emoções
O que fecunda sentido?
Tudo. E nada.

Licença Creative Commons
Blog de Larissa Bello é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.