sexta-feira, 12 de julho de 2013

O ponto

há um
. ponto .
que quando
FIXADO
não
+
a  f  r  o  u  x  a
o
caminho percorrido
deixa 
e
  s
    c
      o
        r
          r
            e
               r
por Dentro
o que fora certa vez
con(sumido)

10 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Que ponto?

Fred Caju disse...

Parabéns. E aplausos por diagramá-lo na plataforma do blogger às vezes não colabora.

Fábio Murilo disse...

Também escreve poemas concretos Larissa?! Construção interessante! Gostei do movimento .

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

José María Souza Costa disse...

CONVITE
Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
Eu também tenho um, só que muito simples.
Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
Força, Paz, Amizade e Alegria
Para você, um abraço do Brasil.
www.josemariacosta.com

Raquel Consorte disse...

Parabéns pelo poema :)

Achei inspirador e verdadeiro.

Obrigada por sempre passar no meu blog também!

http://raquelconsorte.blogspot.com.br/

Beijos

Dani disse...

Muito bom esse poema, mesmo.
Gosto demais das coisas que voc~e escreve. ;3

Mateus Medina disse...

Fiquei pensando em qual ponto...

bjos

Rayanne Albuquerque disse...

Além do conteúdo, a estrutura física (um dadaísmo concretista?) me encantou. Gosto de poesias irreverentes. Um abraço fortíssimo!

AC disse...

Ponto que é referência, ponto que se liga a infinitos pontos...
Muito bom, Larissa!

Beijo :)

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- é verdade.
esse ponto, que costumeiramente chamamos de mágoa ou dor.

Licença Creative Commons
Blog de Larissa Bello é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.