sábado, 21 de julho de 2012

Sonata do pensamento

Uma sensação sonolenta
Que sopra um sono que sonha

Sobre o que se busca sentir
Em um supremo sentido que sonda

Soberano ao pensamento secreto
Que escuta no silêncio da noite surda

Emoções cerradas de um coração desperto
Por uma sonata que se quer pura e desnuda

6 comentários:

NDORETTO disse...

Poesia certíssima,hein.....muito bom!!!!

ABRAÇOS \O/

Wanderly Frota disse...

Uau, Lari!
Eu nem sei o que dizer!

Adoro a disposição das tuas palavas e a forma que elas se encaixam.

Beijos mil!

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo seu blog!
se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

aline disse...

eu adoro a forma como você dispor as palavras em versos. gosto ainda mais dessa forma que você fala sobre coisas corriqueiras, tão sensível e observadora.

Ana Luiza Cabral disse...

Gosto do tom e magia que o silêncio tem. É sonolento, calmo, e vazio. Porém bonito, e tem emoção.

Lindo poema, lindo blog. Estou à seguir!

LauraAlberto disse...

jogaste bem com as palavras e com o pensamento

é há silêncio que custa a ouvir

beijinho

Licença Creative Commons
Blog de Larissa Bello é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.